28 de julho de 2014

Incendeia-me – Estilhaça-me Livro 3, de Tahereh Mafi [Resenha #180]

Incendeia-me - Texto


Sinopse:

UM DIA EU POSSO ROMPER
UM DIA EU POSSO R  O  M  P  E  R
E ME LIBERTAR
NADA MAIS VAI SER IGUAL

O destino do Ponto Ômega é desconhecido. Todas as pessoas com quem Juliette se importa podem estar mortas. Talvez a guerra tenha chegado ao fim antes mesmo de ter começado. Juliette foi a única que restou no caminho d O Restabelecimento. E sabe que, se ela sobreviver, O Restabelecimento não sobreviverá. Entretanto, para destruir O Restabelecimento e o homem que quase a matou, Juliette vai precisar da ajuda de alguém em quem nunca pensou que pudesse confiar: Warner. Enquanto eles lutam juntos para combater o inimigo, Juliette descobre que tudo que ela pensava saber sobre seu poder, sobre Warner e até mesmo Adam era uma mentira.


Dia desses fiz uma compilação das séries que estou acompanhando e me assustei com a quantidade delas que li apenas o primeiro livro. Assim, é quase que um evento quando consigo terminar alguma, ainda mais uma tão especial quanto a trilogia Estilhaça-me, da estreante mas já competente Tahereh Mafi.

23 de julho de 2014

Death in Paradise – Terceira Temporada

Death in Paradise

Este post potencialmente apresenta spoilers para quem deseja acompanhar a série. Estejam avisados.

Eu fico muito puto quando, em uma série de tv, um personagem de quem gosto bastante, sai de cena. E não importa muito o motivo: morte, desaparecimento, casamento, um pedido de um salário maior por episódio. Fico me perguntando se eles não pensam nos fãs, no impacto que isso trás para a narrativa da série, e no quanto serão odiados por isso. Se o personagem em questão é o protagonista, fico ainda mais incomodado: é complicado se substituir um coadjuvante, o que fazer então quando aquele que é “a cara” do programa tem de ser substituído?

21 de julho de 2014

Lugar Nenhum, de Neil Gaiman [Resenha #179]

Lugar Nenhum.indd


Sinopse: Em 'Lugar Nenhum' Neil Gaiman conta a história de Richard Mayhew, um jovem escocês que vive uma vida normal em Londres. Tem um bom emprego e vai se casar com a mulher ideal. Uma noite, porém, ele encontra na rua uma misteriosa garota ferida e decide socorrê-la. Depois disso, parecer ter se tornado invisível para todas as outras pessoas. As poucas que notam sua presença não conseguem lembrar exatamente quem ele é. Sem emprego, noiva ou apartamento, é como se Richard não existisse mais. Pelo menos não nessa Londres. Sim, porque existe uma outra - a Londres-de-Baixo. Constituída de uma espécie de labirinto subterrâneo, entre canais de esgoto e estações de metrô abandonadas, essa outra Londres é povoada por monstros, monges, assassinos, nobres, párias e decaídos - e é para lá que Richard vai.

Lugar Nenhum é o primeiro romance de Neil Gaiman, autor dos best-sellers Deuses Americanos (Conrad, 2004) e Filhos de Anansi (Conrad, 2006), e criador da revolucionária série de quadrinhos Sandman. Concebida originalmente como série de TV em seis capítulos, Lugar Nenhum foi transmitida pela rede inglesa BBC. A transformação em romance resultou em sucesso imediato, conduzindo a obra às listas de best-sellers do Los Angeles Times e do San Francisco Chronicle, entre outras.


Gaiman não é uma unanimidade mas, ao meu ver, é um dos autores que mais se aproximam disso. Uma menção ao seu nome trás uma fascinação ímpar, gera um interesse genuíno, e reações apaixonadas. É claro, eu posso estar redondamente enganado, mas, sinceramente, é o que me parece.

17 de julho de 2014

Correio #23

20140714_154757

Uma das minhas metas mais adiadas para com este blog é ter alguma regularidade de postagem deste marcador, o “Correio”, onde, claro, sempre mostro o que recebi ou comprei. Algumas vezes me passa batido mesmo e quando me dou conta já faz muito tempo e não faz mais sentido postar sobre. Mas eu sigo tentando, assim como quero – atendendo a pedidos via o censo do blog (se você respondeu, muito obrigado!) – implementar a segunda resenha na semana, e já fiz um teste na semana passada. Acho que funciona, mais vai depender mais do meu ritmo de leitura que de qualquer outra coisa, vou me esforçar para que dê certo.

Mas, voltando ao assunto do post, os últimos livros que recebi e comprei foram os seguintes – e se você me segue no Instagram você já os viu por lá:

14 de julho de 2014

O Teste, de Joelle Charbonneau [Resenha #178]

O Teste - Texto


Sinopse: No dia de formatura de Malencia ‘Cia’ Vale e dos jovens da Colônia Cinco Lagos, tudo o que ela consegue imaginar – e esperar – é ser escolhida para O Teste, um programa elaborado pela Comunidade das Nações Unificadas, que seleciona os melhores e mais brilhantes recém-formados para que se tornem líderes na demorada reconstrução do mundo pós-guerra. Ela sabe que é um caminho árduo, mas existe pouca informação a respeito dessa seleção. Então, ela é finalmente escolhida e seu pai, que também havia participado da seleção, se mostra preocupado. Desconfiada de seu futuro, ela corajosamente segue para longe dos amigos e da família, talvez para sempre. O perigo e o terror a aguardam. Será que uma jovem é capaz de enfrentar um governo que a escolheu para se defender?


Uma coisa é inegável: o sucesso de Jogos Vorazes abriu caminho para que ou que diversas séries distópicas fossem publicadas por aqui ou que aquelas já em publicação ganhassem maior destaque. Eu gosto do gênero, do assombro que sempre me causa pensar o quanto de hipotético um futuro distópico tem se olharmos para o mundo como o vivemos hoje. Se as distopias se caracterizam por retratar um futuro sombrio onde a população sobrevivente a um evento próximo da extinção são subjugados por uma elite dominante e opressora, eu não me considero pessimista ao ver que há coerência e coesão se olharmos para o nosso presente e identificarmos caminhos que nos levarão até um futuro assim.

10 de julho de 2014

De Repente Acontece, de Susane Colasanti [Resenha #177]

De Repente Acontece - Texto


Sinopse: De repente acontece fala daquelas paixões que começam do jeito errado e têm tudo para terminar errado – mas, depois de ler a última página, a gente acredita que o amor existe. Se você é uma menina, este livro vai ajudá-la a entender o que se passa na cabeça dos garotos. Se é um menino... Bem, se você é um menino, também vai gostar de De repente acontece. Uma história simpática, com cara de vida real. E que poderia acontecer com você ou com a sua melhor amiga!


Algum tempo atrás tive um momento um pouco conturbado, as leituras não fluíam como deveriam e eu queria ler um livro simples, que me proporcionasse uma leitura “de perfumaria”, coisa de momento. Daí me lembrei que eu tinha uma pendência com a autora Susane Colasanti, e que seria um bom momento para resolver esta questão.

Quando li o “Bem Mais Perto”, há quase dois anos atrás, eu felicitei a autora por, entre outras coisas, ser um livro bem escrito e pelas críticas ao sistema tradicional de ensino que ela fazia durante a narrativa. Não era o foco, claro, mas achei bem colocadas as opiniões que ela teceu em um momento ou outro. Assim, fui com alguma vontade ler o próximo lançamento da autora por aqui, o “Esperando Por Você”, e tudo corria de forma semelhante ao “Bem Mais Perto”, até que a personagem principal afirma que o fato de ela estar com depressão se deve à sua “falta de vontade de ser feliz”. Ah, vá! Felicidade não é pompoarismo.

7 de julho de 2014

Tropas Estelares, de Robert A. Heinlein [Resenha #176] ATUALIZADO

Tropas Estelares - Texto


Sinopse: Tropas Estelares [Hugo Winner Award de 1960] é um dos mais polêmicos livros da história da Ficção Científica. Mostra a Terra, em um futuro não muito distante, vivendo sob uma Federação interplanetária, onde só exerce direito de voto (e adquire cidadania plena) quem serve às Forças Armadas. A história mostra o treinamento e preparação de jovens soldados (com um realismo impressionante) até que estoura a guerra contra os temíveis e misteriosos Insectóides, poderosos alienígenas aracnídeos que podem destruir o sonho terrestre de expansão no universo.


Não tenho como começar essa resenha sem citar dois escritores que já afirmaram serem influenciados pela obra de Robert A Heinlein: George R.R. Martin e Neil Gaiman. Tá bom ou é pouco?

Heinlein é um dos grandes mestres da ficção científica,  diversas vezes ganhador do Hugo Awards, um dos mais importantes prêmios para obras do gênero, uma delas, em 1960 pelo Tropas Estelares, que havia sido originalmente serializado um ano antes, na revista The Magazine of Fantasy & Science Fiction.

2 de julho de 2014

Promoção “Os Melhores Livros do Primeiro Semestre de 2014”

Promoção 2014.1

No começo do ano fiz uma promoção onde o prêmio era um dos livros listados como “Os Melhores Livros de 2013”, à escolha do vencedor da promoção. Eu gostei do formato da promoção e do retorno que obtive – muitas pessoas gostaram da flexibilidade de se escolher qual livro, dentre os listados, gostaria de ganhar. Como o segundo semestre está bem ali, publiquei no começo da semana minha lista com “Os Melhores Livros do Primeiro Semestre de 2014”, e decidi repetir aqui a promoção.

Ela funcionará da mesma forma que a citada: as entradas são colhidas via Rafflecopter, e o vencedor escolhe um dentre os livros listados nesse post como prêmio.

Clique em "Mais informações" para saber como participar da promoção. Apenas os três primeiros passos são obrigatórios: deixar um comentário nesse post; dizer qual foi sua melhor leitura do ano até aqui; e dizer qual dos livros listados gostaria de ganhar. Todas as demais são opcionais.

30 de junho de 2014

Os Melhores Livros do Primeiro Semestre de 2014

2014.1

Eu insisto em me assustar com a velocidade com que o tempo tem passado. Lá se foi o primeiro semestre do ano. Simples assim. 2014 tem se mostrado um ano desafiador para mim. Não consegui implementar ainda tudo o que queria no blog, mas estou caminhando para. É a vida.