2 de julho de 2015

Dedicatórias #29: Pequena Abelha

Pequena Abelha

“Para Joseph”

Rick Riordan, em “Percy Jackson & Os Ladrões de Raios”.

29 de junho de 2015

O Manual da Garota Geek, de Sam Maggs [Resenha #226]

O Manual da Garota Geek


Sinopse: Fica a dica, mundo: nada é mais legal do que ser uma garota geek O manual da garota geek é o guia especial de tudo aquilo que nos faz incrível: nossas paixões. Embora o restante da humanidade acredite que as geeks são pessoas muito estranhas, a verdade é que apenas amamos e nos envolvemos demais com as melhores coisas da vida. Não importa o que você ame – quadrinhos, seriados de ficção científica, literatura juvenil –, se acabou de chegar ou se adora há anos, para ser uma garota geek o importante é amar com intensidade. Desde aprender a iniciar um blog legal sobre seus hobbies, planejar o próximo cosplay, organizar um evento geek ou simplesmente entender que tipo de nerd você é, este livro está aqui para ajudá-la. Encontre aqui tudo o que você precisa para que sua nerdice seja longa e próspera!


Olha só como funciona o destino! Pra quem reclamou de sexismo pelo fato de que o Geek Love falava de amor para meninos – apesar de o autor deixar bem claro que uma leitora poderia adaptar o texto para sua conveniência – a Única lança agora o “O Manual da Garota Geek”, que ensina as garotas – e a nós meninos também, não entremos em crise nem vamos polemizar por causa desses meros detalhes – a se situarem em um mundo de livros, games, séries, filmes e de tantas mitologias próprias que é muito fácil se perder.

26 de junho de 2015

Croquis, de Hinako Takanaga [Resenha #225]

Croquis


Sinopse: Nagi tem um trabalho de meio período como modelo numa escolas de arte e ultimamente elevem notando o olhar de um aluno especial.

Kaji parece bem amigável, mas Nagi tem medo de revelar seu maior segredo: ele é uma drag queen e está guardando dinheiro para fazer grandes mudanças!

Será que Kaji aceitará Nagi como ele é ou ele será esnobado novamente?


Croquis foi minha primeira experiência com shonen-ai, e tive bem menos estranhamentos do que supus ter, o que é altamente positivo. Por definição, o shonen-ai trás uma relação com forte conotação afetiva entre garotos, algo diferente dos títulos yaoi que vai para um lado mais erótico mesmo. Acontece que eu sempre fico com a impressão de que a linha que separa as duas vertentes é tão tênue que é muito fácil confundí-los – até acho que, na verdade, Croquis é um yaoi, pelo menos em seu site oficial a editora o descreve assim.

25 de junho de 2015

Dedicatórias #28: Percy Jackson & Os Olimpianos: O Ladrão de Raios

O Ladrão de Raios

“Para Haley, que ouviu a história primeiro”

Rick Riordan, em “Percy Jackson & Os Ladrões de Raios”.

23 de junho de 2015

Vango: Entre o Céu e a Terra, de Timothée de Fombelle [Resenha #224]

Vango


Sinopse: Salvar a pele e, ao mesmo tempo, descobrir a própria identidade. Este é o grande desafio de Vango, o jovem herói do novo romance do escritor francês 'Timothée de Fombelle'. Ao ler esse thriller histórico, ambientado no conturbado período entre as duas grandes guerras mundiais, somos impelidos a fugir com Vango pelos cinco continentes, num clima de absoluto perigo e suspense. Este rapaz órfão de 19 anos desconhece sua origem assim como desconhece a motivação do franco atirador que, além da polícia, está em seu encalço. Deparamo-nos com Vango na solenidade em que ele e outros seminaristas seriam ordenados padres na suntuosa catedral de Notre-Dame, em Paris. O assassinato do padre Jean, seu protetor, desencadeia a perseguição ao rapaz, que empreende uma fuga espetacular ao escalar nada menos do que os famosos vitrais da catedral. Essa cena é apenas um exemplo do clima de perseguição e aventura de que é feita toda a narrativa, quando acompanharemos nosso protagonista em situações e lugares improváveis - como um intruso escondido num caça da SS, galopando nas Terras Altas da Escócia, dependurado num vulcão italiano ou sobrevoando o Brasil e vários outros lugares num zepelim. O fracasso em não ter sido ordenado padre deixa nosso herói arrasado, mas a jovem Ethel fica bem feliz. É ela quem vai ajudar Vango a provar sua inocência e descobrir sua identidade. Também fazem parte da saga outros personagens marcados por vidas cheias de segredos, como Mademoiselle, a Senhora Poliglota e sem memória com quem Vango é salvo do naufrágio na costa da Sicília aos três anos de idade e Hugo Eckner, personagem verídico, comandante alemão do Graf Zepelin, esse grande dirigível que fascinou o mundo nas primeiras décadas do século XX. Outras personalidades incorporadas à história são Joseph Stalin, sua filha Svetlana e Adolf Hitler.


Poucas vezes começo uma resenha com medo de não conseguir passar para vocês o que penso de um livro, como agora. Na grande maioria das vezes, isso acontece quando gosto muito de um livro e bate aquela insegurança em não conseguir me expressar adequadamente na resenha. Foi isso que aconteceu com “Vango”, por que sim, ele é muito bom!

19 de junho de 2015

TOP 10 Personagens Favoritos de Game of Thrones [Listas Rápídas #7]

Game of Thrones

A Lu Tazinazzo, do aceita um Leite? sugeriu que fizéssemos uma lista com nossos dez personagens favoritos de Game of Thrones. Se você esteve fora do planeta Terra nas duas últimas semanas, provavelmente não sabe que alguns acontecimentos na série movimentaram bastante as redes sociais, suscitando ainda mais amor e ódio à adaptação da obra do Tio Martin.

E não poderia ter um momento mais propício para esta lista que agora, logo depois do final da quinta temporada da série. Ainda estou digerindo muitas das coisas que aconteceram, mas meus preferidos são os mesmos há um bom tempo, e pelas minhas escolhas ficam bem claras qual minha casa preferida.

Vamos lá, mas cuidados com spoilers:

18 de junho de 2015

Dedicatórias #27: Moby Dick

27.024000,27.024000

“Em sinal de minha admiração por seu gênio, este livro é dedicado a Nathaniel Hawthorne”.

Herman Melville, em “Moby Dick”.

15 de junho de 2015

A Playlist de Hayden, de Michelle Falkoff [Resenha #223]

A Playlist de Hayden


Sinopse: Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola, o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente.

Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava.

A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.


O lançamento de “A Playlist de Hayden” estava envolta em um hype enorme, e promessas de uma leitura emocionante aliada a uma seleção de músicas de fazer inveja em muitas listas, mas eu não sabia muito bem o que encontrar, e posso dizer que a surpresa que tive com a leitura foi bastante positiva.