10 de maio de 2016

Ponto Final

Depois de muito pensar a respeito deste blog e do que vinha acontecendo, finalmente tomei uma decisão. Por tudo o que este espeço me proporcionou, por todas as pequenas e grandes alegrias que me deu, pelo respeito com que aprendi a vê-lo, é hora de dar um tempo por aqui, mas um tempo que pode muito bem se tornar definitivo.

Mas, ao tomar esta decisão, também percebi que gosto de falar sobre o que leio e assisto, e gostaria de seguir fazendo-o, mas de uma maneira mais descompromissada. Dificilmente escreverei resenhas com mais de mil palavras, ou assumirei compromissos com parcerias com editoras ou coisas afins. Resolvi ter um espaço pelo puro e simples prazer de tê-lo.

Assim nasceu o Diet Vader – que comprova meu talento para nomes estranhos – que terá foco em ficção científica, fantasia e suspense, mas sempre dando espaço pra aquele policial que nos tira o fôlego na busca pelo assassino. Serão textos rápidos com toda a beleza que somente a agilidade do Tumblr permite – e não, não é necessário ter uma conta na plataforma para me acompanhar por lá.

Para os mais antigos aqui, lá também postarei as dedicatórias, as frases, uma ou outra brincadeira quando o tempo permitir, e, claro, ele herda o “Bolão do Oscar” e o #SawyerReadingChallenge, que vai tomar um gás neste final de semestre. E se um @EuDietVader te der um oi no Twitter, não se assuste, este é o novo nome do antigo @pontolivro.

Espero vocês por lá. Qualquer dúvida, me mande uma pergunta, e, claro, dêem também uma olhada no Vader.

E muito, muito obrigado. Por tudo!

1 de abril de 2016

Dedicatórias #52: Um Estranho Numa Terra Estranha

Um Estranho Numa Terra Estranha - Robert A

“Para Robert Cornog, Frederic Brown, Philip José Farmer.”

Robert A. Heinlein, em “Um Estranho Numa Terra Estranha”.

30 de março de 2016

Frases #001: Estava Escrito

Estava Escrito 1

Uma boa risada faz com que você viva mais, Varg. Nunca ouviu falar nisso?

Gunnar Staalesen, em “Estava Escrito”.

5 de março de 2016

Oscar 2016: Vencedores e resultado do bolão

Bolão do Oscar Resultado

Demorou, eu sei, e peço desculpas!

Foram mais de 370 participações e tive dificuldades em tabular o resultado. Como já é habitual, me assombrei com a capacidade dos leitores do blog, rs, o vencedor acertou nada menos do que 22 palpites!

E ele foi:

4 de março de 2016

Dedicatórias #51: Roma

Roma - Steven Saylor

“À sombra de Tito Lívio, conhecido em inglês como Livy, que preservou para nós as histórias mais antigas da Roma mais antiga.”

Steven Saylor, em “Roma”.

3 de março de 2016

Sobre o Bolão do Oscar 2016

Oscar 2016

Primeiro: mil desculpas!

O resultado era para ter saído na quarta-feira, mas foram muitas participações e tive mais dificuldades do que o esperado para tabular os resultados. Mas, prometo, no sábado, sem mais desculpas, sai o resultado final.

Também será disponibilizado uma planilha com os palpites e os acertos, já que a ideia inicial, de enviar as respostas para cada participante, não deve acontecer – foram quase 360 pessoas que optaram por receber os resultados.

A gente se vê no sábado, então.

27 de fevereiro de 2016

Oscar 2016 [Palpites]

Base Oscar Imagem E Texto Oscar

A premiação do  Oscar já é amanhã, então, como combinado, o formulário do Bolão aceitou respostas até ontem, e hoje trago os palpites mais votados para este ano.  Foram 370 respostas – muito obrigado pela participação!!! – espero que tenham se sentido inspirados e ido bem, pois eu não estou muito confiante este ano não.

Segue abaixo a lista com os mais votados em cada categoria, e meus palpites.

26 de fevereiro de 2016

Dedicatórias #50: Agente 6

Agente 6 - Tom Rob Smith

“Para Zoe Trodd”

Tom Rob Smith, em “Agente 6”.

24 de fevereiro de 2016

Oi, tudo bem? Fiquei sabendo que você tem um blog…

No último dia 18 este blog completou seis anos de existência.

Acho que já disse em algum momento que ele não foi o primeiro que criei, mas é o que mais tempo mantive ativo e, aqui sem medo de errar, aquele com o qual mais criei vínculos.

Quando você completa seis anos de blog, é inevitável pensar que tudo o que você faz é meio parecido com alguma das muitas ciosas que você já fez até então. Se não me perdi nas contas, publiquei por aqui duzentas e quarenta e três resenhas, então quem me garante que alguma coisa que disse sobre um livro não foi muito parecida com a que escrevi sobre aquele outro? Vocês sabem, volta e meia toca na nossa cabeça um alerta.

E é natural que as coisas acabem se esfriando. Antes eu tinha um ímpeto em criar gincanas, brincadeiras, promoções, roer as unhas à espera das divulgações de listas de parceiros, e se passava uma semana sem postar uma resenha entrava em prafuso – os mais antigos por aqui devem se lembrar dos tempos onde cheguei a publicar duas resenhas por semana!

Agora me sinto bem mais tranquilo com o que produzo no ritmo que o faço, em grande parte por me sentir realizado com tudo o que fiz por aqui: quando acabo de ler um livro sai resenha, se não termino, fazer o que? E se eu ler um livro e decidir que não quero falar dele em canto algum? Mas é claro que as pessoas que, de alguma forma, chegam até aqui, sentem esta falta e até mesmo podem entender como displicência, mas, acreditem, não é.

O que acontece, também, é que a gente vai chegando aos trinta e, de repente, começa a ter muita pressa de realizar algumas coisas. Prioridades, diriam.

Este blog não vai acabar tão cedo, só vai entrar em um ritmo mais lento. E se este não é o post de aniversário mais desanimado dos últimos seis anos eu me mudo pra Marte!

Oscar